08:30

Inventário amoroso

Postado por Ana C. |

Infância

(ou o perfume do primeiro jasmim)

Ele me sorriu;
Ela não tem medo de mim;
Ele é meu;
Ela me provoca;
= eu amo.


Adolescência

(ou a arte de sangrar)

Ele me faz sofrer;
Ela não me quer;
Ele me ignora;
Ela me faz sonhar;
Ele realmente entende (ou quase);
Ela me acende;
Ele quer me guardar numa caixa;
Ela me dilacera entre os dentes;
Ele/ela: 7 portas fechadas;
= eu amo.



Maturidade

(ou as belezas do caminho)

= Amo.

6 comentários:

Paula de Assis Fernandes disse...

Ah, e não é que é bem assim mesmo, Ana?! Adorei!

S' disse...

Hahuahua gostei desta! Muito criativo, nunca vi parecido.

Antes que me pergunte quem sou, a Dila passou-me seu blog e estou dando uma olhada. (:



~S'
http://poetificar.blogspot.com

Cogito disse...

E na velhice?

AmaAna?

Prometeu Acorrentado disse...

Ah, nada como as belezas que só a maturidade nos permite enxergar, embora estejam aí desde sempre.

Drika disse...

a amor rouba a certidão de idade.

(palmas)

Giuliano Quase disse...

hehehe

amor que sai faísca.

Ana, já tentou um canibalismo amoroso?